sábado, 31 de dezembro de 2016

sábado, 24 de dezembro de 2016

BOM NATAL

Um edito de César ordenara que naquele ano se fizesse o censo do povo. Cada qual deveria dirigir-se à Cidade de Davi para registrar o nome, o ofício, o lugar de habitação. “Que deseja César”, perguntavam atemorizados. Sim, falava-se em guerras, no aumento dos impostos e até mesmo na expulsão de certas tribos, apontadas como pouco simpáticas a Roma e à classe dominante dos sacerdotes do Templo de Jerusalém. Murmurava-se que, naquele ano, iriam cumprir-se as profecias com o aparecimento do Salvador prometido. As rebeliões mais recentes perduravam na lembrança do povo, a repressão sanguinária, o ódio, a miséria, eram relatados pelos mais velhos. César estava atento, pelos olhos dos governadores da Judeia, do Tetrarca seu aliado, das legiões ímpias e brutais. Desobedecer ao edito seria o mesmo que denunciar-se como inimigo de Roma. Não seria aquele pobre carpinteiro de Nazaré que ousasse semelhante desafio. “Maria está nas vésperas do seu grande dia”, comentavam. “Como viajar até Belém, por esses caminhos povoados de salteadores e na quase certeza de não achar pouso na cidade?” Nenhum argumento convenceu o carpinteiro. A lei tinha de ser cumprida. Assim o desejava também a corajosa mulher. Mais arriscariam, deixando de atender a ordem do governo, enfrentando a suspeita de revolta contra a autoridade de César e de cumplicidade com a rebelião latente. Partiram e, como lhes tinham dito, não encontraram hospedaria em Belém, e já tarde da noite viram uma gruta abandonada, na qual se recolhiam animais do pasto. Ali estavam montes de palha seca para abrigá-los do frio. O céu tão claro, as estrelas vivas, e era pela meia-noite quando a mulher sentiu que chegara a sua hora. Tudo se passou com simplicidade, ao jeito das outras mulheres do povo. O carpinteiro ajuntou as palhas e fez um pequeno berço, e os dois reclinaram-se sobre a criança, em atitude de adoração, como todos os pais se reclinam e adoram os filhos que acabam de nascer. E agradeceram a Deus porque Maria não tivera dores do parto e o menino era forte e bem conformado. Os galos começaram a cantar e amiudavam, indicando que se aproximava a madrugada. Assim, não se surpreenderam com a grande luz que enchia o espaço, e José, saindo fora, viu que era uma estrela, no lado oriente, e não o Sol, que ainda não se levantara. Com o coração cheio de alegria pelo nascimento do filho, o carpinteiro não achou espantosa aquela claridade. Só depois, quando viu pastores que marchavam no rumo da estrebaria, começou a ter medo. Quem sabe, aqueles homens eram os proprietários do lugar, ou vinham em seu nome para tirá-los dali? Aonde iriam então, no começo da fria madrugada, e o menino envolvido em farrapos? E aumentava a luz e mais perto estavam os homens, e o carpinteiro escutou as vozes, e percebeu que eram cânticos. Chegaram e ajoelharam-se ao lado do berço, e, como o carpinteiro estranhasse o que faziam, um deles, que pareceu mais velho, contou que, estando, naquela noite, na guarda das suas ovelhas, foram despertados por um coro celestial, precedido do clarão de uma estrela que se movia no firmamento, e eram anjos que diziam: “Glória a Deus nas alturas e paz na Terra aos homens de boa vontade!” E como se mostrassem atemorizados, adiantou-se o que parecia ser o chefe e disse: “Não temais. Grande notícia vos damos. Nasceu hoje, em Belém, o Salvador, que é Cristo, o Senhor. E isto vos será dado por sinal: achareis o menino envolto em panos e deitado numa manjedoura”. E repetindo a antífona, ausentaram-se os anjos para o céu, e era uma multidão dos exércitos celestiais. Assim foi a narrativa do pastor, e o carpinteiro parecia maravilhado, enquanto sua mulher, ao lado da criança, conferia aqueles fatos no seu coração, recordando o que lhe dissera o Anjo, no começo de sua gravidez: “Bendita sois entre as mulheres. Bendito é o fruto do vosso ventre”. Voltaram os pastores, glorificando e louvando a Deus, e a estrela apagou-se esmaecida no clarão da manhã. E todas as coisas retornaram à serenidade, como se nada houvera de extraordinário, até que vieram três reis orientais, dizendo que os guiara uma estrela, e ofereceram presentes de ouro, mirra e incenso, símbolos da realeza, ajoelhados diante do Menino. O carpinteiro e a mulher voltam a Nazaré, e, passados oito dias, levaram a criança ao Templo para a circuncisão, e foi-lhe consagrado o nome de Jesus. E José e Maria, segundo a lei, sacrificaram a Deus um par de rolas, que era o que podiam ofertar, em sua indigência.

Jesus Nasceu em Belém, Austregésilo de Athayde

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

QUE BRASILEIROS TEREMOS QUE SER PARA TER O BRASIL QUE QUEREMOS

Palestra no Seminário Não Aceito Corrupção, realizado pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo.

domingo, 18 de dezembro de 2016

A DIREITA E A ESQUERDA

Diferenças entre a direita e a esquerda, que a imprensa comunista e os professores doutrinados tentam esconder...







sábado, 17 de dezembro de 2016

BOA VIAGEM A TODOS

Peguei no Face na página do amigo Valdir Peçanha, e é um texto imprescindível...

Atenção senhores passageiros! Está na hora de renovar o passaporte!
Estaremos dentro de pouco tempo, começando mais uma viagem, com um tempo previsto em todo o trajeto de 365 dias. Carimbem o passaporte, definam o destino e embarquem na plataforma 2017. Quem tiver mágoas, ressentimentos, pendências e tristezas antigas na bagagem, favor descarregá-las no Balcão 2016, ao lado dos banheiros. Recomendamos o uso dos sapatos da boa vontade e as camisas do otimismo, evitando, durante a viagem, as saias justas da competitividade insana e os nós da gravata da ambição desenfreada.

Os passageiros que portarem sorriso nos lábios, coração aberto e mãos prontas a construir terão assento preferencial ao lado da janela da felicidade. Solicitamos a todos que apertem o cinto da esperança e recomendamos que ninguém, em hipótese alguma, utilize a saída de emergência durante a viagem.
Caso haja períodos de turbulência, mantenham a calma e a confiança no piloto desta aeronave, o Grande Comandante Universal. Em qualquer situação de medo ou desespero, contem também com nosso atendimento de bordo realizado permanentemente por nossos anjos do espaço que estarão ao lado de cada passageiro. Recomendamos durante todo o trajeto, atitudes de solidariedade, de atenção e carinho, principalmente, com as crianças e idosos, o que garante a participação em nosso programa de milhagem.
O ar das cabines, em virtude das ações do homem, está extremamente seco, por isto, sugerimos a ingestão de água durante toda a viagem. Além disto, moderação com os alimentos gordurosos. Recomendamos também exercícios físicos como exercitar as pernas, braços e pés, evitando os inchaços prejudiciais à saúde.
Importante lembrar, que embora tenhamos pessoas viajando em classes diferentes, nada assegura que na próxima viagem os passageiros terão direito aos mesmos assentos. Portanto, respeito e bom relacionamento com cada companheiro de viagem, independente da classe a qual pertença, será motivo de avaliação no momento do check-out. Para isto lembramos utilizarem o crachá da amizade e palavras de agradecimento e compreensão.
Teremos, como já é de conhecimento de todos, muitas escalas durante o trajeto, o que implica na necessária entrada e saída de pessoas, valendo recordar em todos os momentos da contínua confiança no Grande Comandante Universal.
A todos, uma excelente viagem!

Por solicitação de um leitor e também do próprio autor, esse texto é de um livro de Wiliam de Oliveira.
Para ver o livro digital, clique na imagem da capa.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

GESTÃO PRECÁRIA

Um comentário assinado por alguém que se identifica como "Perdoense" chama a nossa atenção pelo que podemos chamar de gestão precária:


Espero que os vereadores não deixem para próxima gestão a investigação da empresa que leva o lixo embora, das pessoas super conhecidas que fazem bairros clandestinos e os fiscais sabem e não fazem nada,dos medicos que recebem e naum trabalham o horario que deveriam trabalhar, da venda de água, da venda de resto de asfalto e abertura de estradas no guaxinduva, no uso de maquinas da prefeitura para serviços particulares, so roubo de combustível, do pedagio que tem que pagar para conseguir os documentos e alvaras, ...... qta coisa...... espero não ter jogado meu voto no lixo.

Com a palavra os interessados...

sábado, 10 de dezembro de 2016

SE (PRO)CURANDO, SE ACHANDO

Encontrei o texto no FaceBook, na página no amigo Valdir Peçanha, e replico porque dá orientações fundamentais para a nossa saúde:

Sim, diga a seu médico que você tem dor no peito, mas diga também que sua dor é dor de tristeza, é dor de angústia.
Conte a seu médico que você tem azia, mas descubra o motivo pelo qual você, com seu gênio, aumenta a produção de ácidos no estômago.
Relate que você tem diabetes, no entanto, não se esqueça de dizer também que não está encontrando mais doçura em sua vida e que está muito difícil suportar o peso de suas frustrações.

Mencione que você sofre de enxaqueca, todavia confesse que padece com seu perfeccionismo, com a autocrítica, que é muito sensível à crítica alheia e demasiadamente ansioso.
Muitos querem se curar, mas poucos estão dispostos a neutralizar em si o ácido da calúnia, o veneno da inveja, o bacilo do pessimismo e o câncer do egoísmo. Não querem mudar de vida.
Procuram a cura de um câncer, mas se recusam a abrir mão de uma simples mágoa.
Pretendem a desobstrução das artérias coronárias, mas querem continuar com o peito fechado pelo rancor e pela agressividade.
Almejam a cura de problemas oculares, todavia não retiram dos olhos a venda do criticismo e da maledicência.
Pedem a solução para a depressão, entretanto, não abrem mão do orgulho ferido e do forte sentimento de decepção em relação a perdas experimentadas.
Suplicam auxílio para os problemas de tireoide, mas não cuidam de suas frustrações e ressentimentos, não levantam a voz para expressarem suas legítimas necessidades.
Imploram a cura de um nódulo de mama, todavia, insistem em manter bloqueada a ternura e a afetividade.
Clamam pela intercessão divina, porém permanecem surdos aos gritos de socorro que partem de pessoas muito próximas de si mesmos.
Deus nos fala através de mil modos; a enfermidade é um deles e por certo, o principal recado que nos chega da sabedoria divina é que está faltando mais amor e harmonia em nossa vida!
– José Carlos de Lucca



quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

RÁDIO COMUNITÁRIA OU NÃO?

Um leitor que se apresenta como "Revoltado" fez um comentário que eu trago para a frente:

Prefeitura e Câmara de Vereadores podem "anunciar" em Rádios Comunitárias?

(16/07) Confira o parecer da Assessoria Jurídica da ACAERT

A administração pública está legalmente proibida de contratar apoio cultural nas Rádios Comunitárias.

A proibição decorre do próprio sentido das rádios comunitárias serem voltadas para as comunidades localizadas na sua abrangência de sinal, ou seja, 1km de raio da antena transmissora. Por outro lado, a administração pública deve seguir os princípios de coletividade dos seus fins. Na medida em que a administração pública contrata uma rádio comunitária, na forma de apoio cultural, estará restringindo a abrangência deste patrocínio para parcela restrita a comunidade atendida pela emissora comunitária no raio de 1km, em detrimento das demais.

Além disso, a Lei 9.612/98, que disciplina as rádios comunitárias, proíbe, no seu artigo 18, a publicidade da administração pública neste tipo de emissora.

Assim dispõe o artigo 18 da referida Lei:

"Art. 18. As prestadoras do Serviço de Radiodifusão Comunitária poderão admitir patrocínio, sob a forma de apoio cultural, para os programas a serem transmitidos, desde que restritos aos estabelecimentos situados na área da comunidade atendida".

Ou seja, a admissão de apoio cultural está restrita aos estabelecimentos situados dentro da área da comunidade atendida pela emissora (1km). Rádio Comunitária que aceita apoio cultural de estabelecimento localizado fora deste limite está infringindo a lei. E nem poderia ser diferente, posto que a rádio comunitária deve ser voltada exclusivamente à comunidade onde está situada.

É preciso esclarecer que o termo "estabelecimento" previsto na Lei 9.612/98, não pode ser interpretado extensivamente, pois, segundo o art. 1.142 do Código Civil Brasileiro, no Título III, do Livro II - Do Direito da Empresa, "Considera-se estabelecimento todo complexo de bens organizado, para exercício da empresa, por empresário, ou por sociedade empresária".

Portanto, de acordo com a legislação, a rádio comunitária não poderá admitir apoio cultural da adminsitração pública, e por consequência lógica, o Poder Público não poderá contratar rádios comunitárias para divulgação de seus atos. Além disso, a rádio comunitária somente poderá admitir o apoio cultural dos estabelecimentos situados dentro do raio de 1Km da antena transmissora.

Caso seja constatada esta irregularidade, denuncie. Informe o dia e a hora da transgressão. Se possível, tenha provas materiais, como a gravação do programa. Envie sua denúncia para a ACAERT (acaert@acaert.com.br) , que a Assessoria Jurídica tomará as providências cabíveis junto ao Ministério Público, Anatel e Ministério das Comunicações.

Tal ilegalidade demonstra a temeridade de envolver terceiros de boa-fé, como administração pública, com rádios comunitárias que infringem a lei, pois agindo assim responderão solidariamente pelas irregularidades cometidas pelas entidades infratoras e sofrerão as penalidades impostas pelo uso indevido do dinheiro público.

No caso em tela, o Município deverá devolver os valores gastos com esta ilegalidade aos cofres públicos e os responsáveis responderão pelo ato de irregularidade.

Fernando Silva
Campos Advocacia Empresarial
Assessoria Jurídica ACAERT

Fonte: http://www.acaert.com.br/prefeitura-e-camara-de-vereadores-podem-anunciar-em-radios-comunitarias#.WElFnlxvmBM

Acontece que a "nossa" Rádio Comunitária, nunca foi realmente comunitária, já que tem um dono, tem uma pessoa que personifica a sua propriedade, e manobra e manipula a entidade que criou para conseguir a outorga, de acordo com os seus interesses pessoais, como se fosse comercial.

Isso já havia ficado evidente em uma reunião da Associação Comercial, que houve ainda antes dele colocá-la no ar, realizada nas dependências da loja Sky, de propriedade do Ricardo Bruno e que contou com a presença dos então dirigentes da entidade, na qual ele foi apresentar a Rádio à Associação. No dia, perguntado quanto ele queria na Rádio ele não titubeou em pedir R$ 100.000,00 (cem mil reais) em sua mão... O equipamento para o seu funcionamento não ficava em R$ 10.000,00 (dez mi reais), na época.

O problema é que nenhuma Rádio Comunitária consegue recursos para se manter como se fosse uma rádio comercial, a rádio, e qualquer rádio, mesmo a comercial, encontra dificuldades em se manter e só consegue se tiver uma programação que atraia e mantenha audiência, o que seria o incentivo necessário para despertar o interesse dos anunciantes, que na rádio comercial quer retorno financeiro, enquanto na rádio comunitária, que funciona no seu objetivo principal que seria o de atender a comunidade, o retorno é menos financeiro e mais colaborativo, sem fins lucrativos, mas com fins morais. O valor da publicidade é proporcional ao retorno que o anunciante sente sobre o seu investimento.

Se a rádio não consegue alcançar audiência, não obtém custo benefício para quem anuncia. Isso provoca um ciclo que pode ser virtuoso ou vicioso, que pode fazer com que fique fácil ou dificulte manter a rádio no ar.

O dono da rádio demonstra gostar do que se pretendeu fazer, realizou um sonho de ter uma rádio, só que, apesar da boa vontade, não consegue bons resultados no projeto que desenvolve. Por isso precisa até mesmo o auxílio da administração pública, que em detrimento da lei, "colabora" para a manutenção da rádio, pagando com dinheiro público para fazer anúncios das atividades que a Prefeitura desenvolve na cidade.

Sem essa "colaboração", a rádio teria mais dificuldades em se manter. Agora, a gestão que está saindo, e que está deixando a cidade com um enorme rombo nos cofres, não está podendo "colaborar" com a rádio, deixando-a em situação ainda mais difícil.

Essa enorme dívida que a Prefeitura está deixando só foi possível que tenha crescido tanto, por causa do apoio ou conivência de todos, principalmente dos meios de comunicação da cidade, que são poucos e tão comprometidos com os gestores que não noticiaram o que acontecia e acontece na realidade, inclusive muitas vezes ajudando a esconder os fatos. Estavam "ganhando" para ajudar a colocar a responsabilidade nos outros, para desviar as atenções para a gestão.

Não sabemos se a nova gestão vai também pagar para que a rádio fale bem deles, a que está saindo nem tem mais recursos para isso...

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

domingo, 4 de dezembro de 2016

EM MEMÓRIA AO POETA E PENSADOR FERREIRA GULLAR

10 frases de Ferreira Gullar sobre o capitalismo, o socialismo e o governo

             04/12/2016

Faleceu hoje (04) no Rio de Janeiro o poeta, crítico de arte, biógrafo e tradutor José Ribamar Ferreira, também conhecido como Ferreira Gullar. Nascido no dia 10 de setembro de 1930 em São Luis – MA, fez parte de um movimento literário que lançou o pós-modernismo no Maranhão e é um dos criadores da poesia concreta, basicamente visual, que procura estruturar o texto poético a partir do espaço do seu suporte, sendo ele a página de um livro ou não.
Ferreira Gullar foi militante do Partido Comunista Brasileiro e, exilado pela ditadura militar, viveu na União Soviética, na Argentina e Chile. Gullar dizia que “bacharelou em subversão” em Moscou durante o seu exílio, mas que devido à uma maior reflexão e experiência de vida se desiludiu com o socialismo.
Em homenagem a esse grande poeta brasileiro, resgatamos a visão de Ferreira Gullar sobre o capitalismo, o socialismo, o governo e o mundo em que vivemos por meio de 10 frases ditas por Gullar em entrevistas e artigos.
Sobre a esquerda
“Quando ser de esquerda dava cadeia, ninguém era. Agora que dá prêmio, todo mundo é.”
Sobre o capitalismo
“O capitalismo não é uma teoria. Ele nasceu da necessidade real da sociedade e dos instintos do ser humano. Por isso ele é invencível. A força que torna o capitalismo invencível vem dessa origem natural indiscutível. Agora mesmo, enquanto falamos, há milhões de pessoas inventando maneiras novas de ganhar dinheiro. É óbvio que um governo central com seis burocratas dirigindo um país não vai ter a capacidade de ditar rumos a esses milhões de pessoas. Não tem cabimento.”
Sobre a “exploração” capitalista
“A luta dos trabalhadores, o movimento sindical, a tomada de consciência dos direitos, tudo isso fez melhorar a relação capital-trabalho. O que está errado é achar, como Marx diz, que quem produz a riqueza é o trabalhador, e o capitalista só o explora. É bobagem. Sem a empresa, não existe riqueza. Um depende do outro. O empresário é um intelectual que, em vez de escrever poesias, monta empresas. É um criador, um indivíduo que faz coisas novas. A visão de que só um lado produz riqueza e o outro só explora é radical, sectária, primária. A partir dessa miopia, tudo o mais deu errado para o campo socialista.”
Sobre a desigualdade social
“A própria natureza é injusta e desigual. A justiça é uma invenção humana. Um nasce inteligente e o outro burro. Um nasce inteligente, o outro aleijado. Quem quer corrigir essa injustiça somos nós. A capacidade criativa do capitalismo é fundamental para a sociedade se desenvolver, para a solução da desigualdade, porque é só a produção da riqueza que resolve isso.”
Sobre a militância no Partido Comunista durante a ditadura militar
“Eu fui do Partido Comunista, mas era moderado. Nunca defendi a luta armada. A luta armada só ajudou mesmo a justificar a ação da linha dura militar, que queria aniquilar seus oponentes. (As pessoas do partido Comunista) não lutavam por democracia, mas pela ideologia Comunista, e estavam sinceramente equivocadas. Você tem de ter uma visão crítica das coisas, não pode ficar eternamente se deixando levar por revolta, por ressentimentos. A melhor coisa para o inimigo é o outro perder a cabeça. Lutar contra quem está lúcido é mais difícil do que lutar contra um desvairado.”
Sobre o socialismo
“O socialismo fracassou. Quando o Muro de Berlim caiu, minha visão já era bastante crítica. A derrocada do socialismo não se deu ao cabo de alguma grande guerra. O fracasso do sistema foi interno. Voltei a Moscou há alguns anos. O túmulo do Lênin está ali na Praça Vermelha, mas, pelo resto da cidade, só se veem anúncios da Coca-Cola. Não tenho dúvida nenhuma de que o socialismo acabou, só alguns malucos insistem no contrário. Se o socialismo entrou em colapso quando ainda tinha a União Soviética como segunda força econômica e militar do mundo, não vai ser agora que esse sistema vai vencer.
O socialismo acabou, estabeleceu ditaduras, não criou democracia em lugar algum e matou gente em quantidade.”
Sobre a ideologia marxista
“Frequentemente me pergunto por que certas pessoas indiscutivelmente inteligentes insistem em manter atitudes políticas indefensáveis, já que, na realidade, não existem mais. Estou evidentemente me referindo aos que adotaram a ideologia marxista, que, de uma maneira ou de outra, militaram em partidos de esquerda, fosse no Partido Comunista, fosse em organizações surgidas por inspiração da Revolução Cubana.”
Sobre Cuba
“Não posso defender um regime sob o qual eu não gostaria de viver. Não posso admirar um país do qual eu não possa sair na hora que quiser. Não dá para defender um regime em que não se possa publicar um livro sem pedir permissão ao governo. Apesar disso, há uma porção de intelectuais brasileiros que defendem Cuba, mas, obviamente, não querem viver lá de jeito nenhum. É difícil para as pessoas reconhecer que estavam erradas, que passaram a vida toda pregando uma coisa que nunca deu certo.”
Sobre a política de “psiquiatria democrática” adotada pelo governo (Ferreira Gullar teve dois filhos com esquizofrenia)
“Existe uma política que o governo adotou, chamada ‘psiquiatria democrática’, que é um absurdo. Impede a internação. Eles acabaram com mais de quatro mil leitos. Por que chama “psiquiatria democrática”? Porque não interna. Mas é uma bobagem, ideológica, cretina, que não tem nada a ver com essa doença real. Eu, que lidei com essa doença, sei muito bem que não tem nada disso. Quando uma médica veio com essa conversa, perguntei: ‘É a sociedade que adoece o doente mental? A doença mental não existe? É a sociedade que faz ficar doente? O fígado adoece e o cérebro não adoece? Por quê? É o único órgão divino?’”

Sobre o mundo atual e a poesia
“O mundo aparentemente está explicado, mas não está. Viver em um mundo sem explicação alguma ia deixar todo mundo louco. Mas nenhuma explicação explica tudo, nem poderia. Então de vez em quando o não explicado se revela, e é isso que faz nascer a poesia. Só aquilo que não se sabe pode ser poesia.”

sábado, 3 de dezembro de 2016

LUTO - NÁ DO JÚLIO

É sempre com pesar que a gente posta estas notícias, e agora é pelo amigo e ídolo, conhecido na região e no mundo da bola, simplesmente como Ná, (Juvenal) filho do Júlio Bueno.
Na esquadra do Grêmio Esportivo Perdoense, trouxe muito orgulho e alegria para a cidade.

Seu corpo será velado na Câmara Municipal a partir das 9 horas e o féretro está marcado para as 16 horas de hoje, dia 03 de dezembro de 2016.

Deixa esposa filhos e netos.

Ele já foi homenageado por diversas vezes, mas nunca à altura do que mereceu pelo que significou.

Em junho deste ano este Blog publicou uma postagem sobre uma das homenagens, clique na imagem e relembre.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

TEMOR À JUSTIÇA

Na verdade o povo quer JUSTIÇA, e é sempre bom acompanhar as votações no Congresso. Aqui eu replico a imagem que me foi enviada pelo dr. Mini, via WhatsApp, para reflexão e discussão.
Até acho que a partir da Constituição de 88 o Judiciário teve o seu poder ampliado a ponto de hoje sentirmos se ele está conseguindo suprir as necessidades da sociedade, infelizmente, por diversos fatores, estamos vendo que não. Só que para cumprir todas as suas funções os juízes precisam de prerrogativas que favoreçam suas isenções nas decisões, só que mesmo com essas prerrogativas vemos juízes, que nunca deixaram de ser pessoas, seres humanos comuns e suscetíveis a erros como qualquer um, que ao final abusam dessas prerrogativas, isso precisava ser melhor dimensionado, mas está claro que não foi esse o objetivo dos parlamentares que permitiram e apoiaram que isso fizesse parte de um documento que foi usado como Cavalo de Troia. Tem que ser discutido esse assunto? Creio que sim, mas não de aproveitadora com que isso está sendo discutido e colocado por quem teme a JUSTIÇA.


quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

MOBILIDADE EM NOSSO MUNICÍPIO

Hoje estará sendo apresentado o Estudo Técnico Científico Relacionado à Mobilidade Urbana para o nosso município, realizado pela Universidade São Francisco essa apresentação será na Câmara Municipal, às 19 horas.

Esse estudo é fundamental para que a Prefeitura possa realizar qualquer planejamento, inclusive e principalmente para atender exigências legais.



terça-feira, 29 de novembro de 2016

ESCLARECER OU OBSCURECER 2

Uma pergunta de um leitor dá a chance pra gente discutir a situação da comunicação em nossa cidade:

Amaurih..... quanto a radio sintonia recolheu de iss para nós noa últimos anos? Uma radio que cobra para fazer anuncios tem que gerar renda para o cidade, naum eh?

"Anônimo", além de não recolher qualquer imposto ou taxa, a Rádio ainda recebe da Prefeitura para divulgar qualquer evento, mesmo os de interesse público. 

Esses dias soube que o locutor que se apresenta como jornalista, entre outras "informações de bastidores", (expressão que pode ser traduzida como "fofoca") questionou sobre a falta de informações da Prefeitura na divulgação da dívida municipal. Estranho, esse locutor sempre blindou e isentou a Prefeitura, até porque recebia recursos que faziam com que não tivesse nenhuma liberdade para críticas, pelo contrário, sempre procurou um bode expiatório, um outro culpado, ou desviava o foco dos problemas...

A rádio foi usada para desinformar a população em relação a gestão... Agora parece que fonte secou...

domingo, 27 de novembro de 2016

PELO TELEFONE

O primeiro samba gravado em disco.

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

CONSEQUÊNCIAS DE GESTÕES EQUIVOCADAS

Muitos municípios tiveram o repasse do FPM - Fundo de Participação dos Municípios, bloqueado.
Por isso o empenho da gestão em parcelar dívidas com o Fundo de Previdência, cuja direção foi e está sendo conivente com a administração


CNM orienta Municípios que tiveram o FPM bloqueadoFonte: Confederação Nacional dos Municípios
Um total de 275 Municípios tiveram o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) bloqueado pela Receita Federal do Brasil (RFB), de acordo com dados publicados pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN). A STN não divulga o motivo do bloqueio, cabendo a cada administração local contatar a Delegacia da Receita Federal de jurisdição do seu Município para identificar o problema.
A Confederação Nacional de Municípios (CNM) destaca que, em geral, os bloqueios costumam ser por atraso no pagamento do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep). No entanto, a entidade lembra que esse não é o único motivo que provoca bloqueios no FPM, dívidas previdenciárias também são uma das principais razões para a não transferência dos recursos.
Para solucionar o problema, a CNM recomenda que o gestor solicite um levantamento na tesouraria ou contabilidade do Município quanto a possíveis atrasos no pagamento do Pasep ou ainda dívidas previdenciárias.
Uma vez verificado a existência de alguma irregularidade, o gestor deve providenciar a regularização e se dirigir até a unidade da RFB de sua jurisdição e apresentar as guias pagas, solicitando a liberação manual do bloqueio no sistema chamado Fundo de Participação de Estados e Municípios (FPEM).

Feita a liberação manual, o Município terá os recursos do fundo liberados dentro de 72 horas. Se a administração não procurar a RFB após a regularização da situação de inadimplência, o recurso somente será liberado após o dia 28 do mês em questão, quando o sistema da RFB faz a varredura automática dos pagamentos realizados fora do prazo de vencimento.

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

EXERCÍCIOS NEURÓBICOS


🚨 Família, leiam até o final!!
É muito importante!!
ADEUS AO ALZHEIMER, simples e eficaz ...
Esta terrível doença, provoca graves danos cerebrais em humanos.
O Alzheimer faz a pessoa perder a memória e não poder ter mais sentimentos de prazer e alegria, sem o controle de seus próprios corpos.
O paciente perde a consciência por suas ações, e sua própria identidade, porque ele já não pode mais reconhecer-se. Perde o caráter, a vontade e o poder de decisão, e precisará dos outros para controlar a sua própria vida.
Também não pode reconhecer seus amigos e familiares, e até mesmo seus próprios filhos.
Sua vida, com o Alzheimer, o tornará totalmente vegetativo! ! ! !
É um grande monstro, mas isso não impede de fazer uns exercícios para amenizar isso!!
O hemisfério direito do cérebro vai agradecer ...
A doença de Alzheimer pode ser evitada ou amenizada, simplesmente, mudando de mão ao escovar os dentes!!!
Não acreditam??
É verdade!!
Ou seja, ao mudar algumas rotinas, leva-se à estimulação das forças do cérebro direito. Esta é uma nova técnica para melhorar a concentração, desenvolver a criatividade e inteligência, realizando estes simples exercícios de neuróbica.

Uma descoberta no "Neurosciência" revela que o cérebro tem uma capacidade extraordinária de crescer e mudar o padrão de suas conexões.

Os autores desta descoberta, Lawrence Katz e Manning Rubin (2000), revelam que a neuróbica, ou "neurônios aeróbicos" é uma nova forma de exercício cerebral, projetada para manter o cérebro ágil e saudável, criando novos e diferentes padrões de comportamento, e as atividades dos neurônios em seu cérebro.
Cerca de 80% de nossas vidas diárias, é ocupado por rotinas que, apesar de ter a vantagem de reduzir o esforço intelectual, escondem um efeito perverso: limitam e atrofiam o  cérebro, não permitindo a renovação e crescimento dos neurônios.
Para contrariar esta tendência, é necessário praticar alguns "exercícios para o cérebro", que fazem a pessoa pensar apenas no que você está fazendo, concentrando-se na tarefa. 

O desafio da neuróbica está a fazer tudo ao contrário do de rotina, forçando o cérebro a um trabalho adicional.

Alguns dos exercícios para desenvolver a neuróbica:

- Escove os dentes com a mão oposta.
- Caminhe ao redor do quarteirão, de volta, ao contrário do que na ida (na China, esta rotina é praticada em parques).
- Vista-se com os olhos fechados.
- Incentive o paladar com as coisas de diferentes sabores.
- Veja fotos de cabeça para baixo.
- Verifique o tempo pelo espelho (olhe o relógio pelo espelho).
- Altere a forma de rotina (itinerário) para ir e voltar para casa.
- Use o mouse com a outra mão.
- Você pode fazer muitos outras exercícios neoróbicos, dependendo de sua própria imaginação.

A ideia é mudar a rotina de comportamento. Para isso, precisamos fazer algumas coisas diferentes, para o exercício do outro lado do seu cérebro (o direito), estimulando-o dessa forma.

Vale a pena tentar!

Que tal se você começar a praticar agora, utilizando células com a outra mão e enviando esta mensagem para seus amigos ... ???

E imaginar, que no final, irá enviar a mensagem enviada com a mão esquerda, e que conseguiu uma grande obra!!
Mas é bom praticar todos a os exercícios neuróbicos!!!

E NUNCA TEREMOS MAL DE ALZHEIMER !!! ....

 "Quando alguém recebe algo valioso que irá beneficiá-lo, tem a obrigação moral de compartilhar com os outros."
👏👏👏👏👏👏
Repassando.......

A JUSTIÇA TARDIA É JUSTIÇA?

A Justiça (dos homens) dizem que tarda, mas não falha... Não sei... Se essa lerdeza não é uma forma de falha...

O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, publicou agora, a decisão final do processo sobre o 1º Festival de Fim de Ano, que a gestão do então prefeito Calé (cassado), realizou no ano de 2008.

É aquele processo da famosa Carta-convite 44, que a Prefeitura através do Departamento de Compras e Licitações juntamente com a procuradoria jurídica que deveria ser da Prefeitura, mas que era do prefeito, tentou esconder, protelou a entrega até que o Ministério Público teve que intervir fazendo com que os promotores tivessem que vir até a Prefeitura para conseguir cópia do documento.

A Prefeitura realizou as festividades de fim de ano de forma a não conseguirem prestar contas ao Ministério do Turismo, que foi de onde saiu o recurso. Gastaram R$ 150.000,00 do Ministério com uma contrapartida de R$ 8.000,00 da Prefeitura.

Uma multinha de 300 Ufesps, dá um pouco mais de R$ 7.000,00, mas junto com outras multinhas sobre outras ações irregulares e ilegais, somam uma quantia que serve de alerta para futuros aventureiros que pensam em se infiltrar na política para levar vantagens, além do prosseguimento do processo que está sendo encaminhado para o Ministério Público e como é de recurso federal, está sendo enviado também para o Tribunal de Contas da União, como se pode ver na íntegra da decisão que pode ser vista clicando na imagem.




terça-feira, 15 de novembro de 2016

MÉTODO DE DESESTABILIZAÇÃO POLÍTICA

Esse é um curta metragem feito pela Disney, e, 1949, mas até hoje vemos povos se deixando manipular por boatos e por outros tipo de estratégias de marketing.





sexta-feira, 11 de novembro de 2016

PIPOCANDO PELA VIDA...

Peguei esse texto em uma publicação sobre turismo, mas podemos usar essa mesma analogia para a vida em geral...

MILHO  DE  PIPOCA
A boa pipoca e o piruá.
     O milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho para sempre!
     O mesmo acontece com muitas pessoas.
     As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo. Quem não passa pelo fogo fica do mesmo jeito. A vida inteira! São pessoas de uma mesmice e de uma dureza assombrosa!
     Só que essas pessoas não se apercebem. Acham que o seu jeito de ser é o melhor do mundo... Na verdade, são pessoas que não enxergam um palmo diante do seu próprio nariz.

NO  FOGO
     Mas, de repente, vem o fogo! O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos, disso resultando alguma dor.
     Pode ser um fogo vindo de fora, tal como: perder um emprego, perder um filho, o pai, a mãe, um amigo, perder um amor, desagradar alguém, perder todas as suas economias, sofrer um acidente....
     E, pode ser um fogo de dentro mesmo: o pânico, o medo, a ansiedade, a depressão ou sofrimento, cujas causas nós ignoramos.
     Para tudo isso, sempre há o recurso do remédio: Apagar o fogo!
     Sem o fogo queimando o sofrimento diminui.
     Porém, há também a possibilidade de uma grande transformação.

O  FIM  DO  MILHO
     Imagine, agora, o pobre milho fechado dentro de uma panela e lá dentro cada vez mais quente. Ele pode “pensar” que a sua hora chegou e que vai “morrer”.
     Dentro da sua casca dura, fechado em si mesmo, o milho não pode “imaginar” um destino diferente para si mesmo. Não pode “imaginar” a transformação que está sendo preparada para ele. Ele nem faz “ideia” daquilo que é capaz.
     Aí, sem qualquer prévio aviso, pelo poder do fogo a grande transformação acontece: Pá... Pá, pá, pá... Tarará, pá, tá....
     E, então, ele aparece com outra aparência completamente diferente e até com outro nome. Deixou de ser milho. É, agora, a pipoca, bonita, grande, aberta para a vida, algo que nunca havia “sonhado”.

MAS, TEM O PIRUÁ
     Bem, ainda temos o chamado piruá, que é aquele milho de pipoca que se recusa a estourar...
     São como aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar. Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito que elas são.
     E não mudam! Continuam na mesmice!
     A presunção e o medo formam a dura casca do milho que não estoura. No entanto, o seu destino é triste, já que ficará duro e refugado a vida inteira. 
     Deus é o fogo que amacia os nossos corações, tirando deles o que neles há de melhor.
     Acreditamos que, para extrairmos o melhor de dentro de nós, temos que, assim como o milho da pipoca, passar pelas provas de fogo de Deus. É bom refletir sobre isso!

AUTORIA
     Todo o texto acima é inspirado nos ensinamentos da jornalista Daisy Rosi Ribeiro, editora de revista especializada para Agentes de Viagens que tem o sugestivo nome: “Voe Livre”.

     E ela acrescenta seu ditado: -“Talvez, hoje você não entenda o motivo de estar passando por alguma coisa ou dificuldade – diz ela, que acrescenta - Mas, tenha a certeza de que, quanto mais quente estiver o fogo, mais rápido a pipoca estoura”.

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

ESCLARECER OU OBSCURECER

No programa do Sleidy, na Rádio Sintonia, o locutor, a pretexto de dar esclarecimentos, vem fazendo comentários tendo como foco principal, a Câmara, um amigo me enviou a gravação que coloco aqui, um pequeno trecho para ilustrar:


Isso fez com que, com o intuito de colaborar oficiasse à rádio me colocando à disposição para, se possível, ajudar a esclarecer.
Estou aguardando sua manifestação, apesar dele ter colocado uma observação que demonstra o contrário do que disse no programa.

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

JARINU É A GRANDE VENCEDORA DO 4º CONCURSO CULTURAL ROTA DA EDUCAÇÃO

Jarinu é a grande vencedora do 4º Concurso Cultural Rota da Educação
Município conquista 6 dos 20 prêmios entregues  a alunos e professores 

Uma tarde de muita diversão e conscientização sobre o trânsito marcou a entrega de prêmios da 4ª edição do Concurso Cultural Rota da Educação, promovido pela Concessionária Rota das Bandeiras. Nesta terça-feira (8), alunos e professores que participam do programa nas cidades do Corredor Dom Pedro estiveram presentes na ETEC Vasco Antônio Venchiarutti, em Jundiaí. Dos 20 prêmios entregues, o grande destaque foi o município de Jarinu, que conquistou seis. Outras oito cidades também tiveram participantes vencedores. 

O Concurso reconhece trabalhos, como desenhos e redações, que estimulam comportamentos e hábitos para um trânsito mais seguro, os cuidados com o meio ambiente, a adoção de conceitos da mobilidade urbana sustentável e ações de cidadania. A premiação foi dividida em sete categorias: alunos do 1º ao 5º ano, além de professores e escolas. 

Em “casa”, o aluno Victor Alves do Santos, do 2º ano da EMEB Flórida Mestag, foi um dos mais aplaudidos pelos colegas de Jundiaí. Aos gritos de “Vitinho! Vitinho!”, ele levou para casa uma bicicleta e um kit de segurança. Apesar de ter apenas sete anos, garante que já aprendeu muito sobre o trânsito e o puxão de orelha sobra para o avô. “Ele fica andando em alta velocidade. Falo para ele que é perigoso. Não pode!”.

Quem também não conteve a alegria na cerimônia foi a professora Silvia Aparecida Correia Santos, que garantiu a primeira colocação de sua categoria. Mais feliz do que ser eleita a ‘prô’ do ano, ela ressaltou os outros cinco prêmios conquistados por Jarinu. 

“As conquistas são resultado de um ano de muito trabalho. Hoje o programa está em todo o município e percebemos como as crianças abraçaram o Rota da Educação. É muito legal ver que os futuros motoristas serão mais conscientes”, diz. 

O Rota da Educação
Desenvolvido pela Rota das Bandeiras desde 2012, o Rota da Educação já beneficiou quase 42 mil alunos em 16 cidades do Corredor Dom Pedro. Durante o ano letivo, as crianças aprendem em sala de aula ações para um trânsito mais seguro, por meio de peças teatrais, material audiovisual e apostilas. O programa é desenvolvido em parceria entre a Concessionária e as prefeituras.

A Rota das Bandeiras é uma empresa da Odebrecht Rodovias, que reúne os investimentos da Odebrecht TransPort em concessões rodoviárias. A Odebrecht TransPort desenvolve, implanta e opera projetos nas áreas de mobilidade urbana, portos, aeroportos e sistemas integrados de logística.

Confira a lista de vencedores do 4º Concurso Cultural

terça-feira, 8 de novembro de 2016

AO ARREPIO DA LEI

O caso do PT no governo serviu para demonstrar o que a esquerda realizou em nosso país, a pretexto de se opor ao que, para justificar a própria posição, caracterizaram como "ditadura militar", o que a propaganda caracterizou como ditadura foi a intervenção das forças militares ante a ameaça do avanço dela, a esquerda. O movimento pela anistia, que agora foi de novo, descaracterizado e distorcido, colou que o Regime Militar foi ditadura, negativa, e anulou, deletou, desconsiderou todo um legado, que o Regime Militar havia implantado. Um dos exemplos mais característicos, e quase imperceptíveis, mas que dado à pós de Gestão Pública que cursei, me deixou muito claro, foi a intervenção da esquerda na Educação, principalmente ao retirar da grade curricular, de forma ditatorial e drástica, as matérias OSPB - Organização Social e Política Brasileira, e Educação Moral e Cívica, inculcando no imaginário popular de que eram matérias impostas pela ditadura, mas que analisando hoje, se ainda houvessem, se tivesse havido o bom senso das esquerdas em adaptar as matérias, hoje o povo estaria muito mais orientados em relação à política e à gestão pública.

Bom, mas pelo que vimos na atuação da esquerda através do PT, essa melhor orientação política, não interessaria dado aos objetivos que eles demonstraram.


Agora a Polícia investiga ações criminosas em um dos movimentos que serviram e servem de base ideológica para os esquerdistas, que é o MST. Essas investigações levaram a uma ação em uma "Escola" do MST em Guararema que resultou em uma manifestação da intelectualidade esquerdista demonstrada em matéria divulgada no Blog do Leonardo Boff, que eu copio, com a ressalva de que há grandes contradições no discurso da propaganda da esquerda em relação à realidade, mas o principal é, quem está agindo "ao arrepio da lei"? Segue a lista de intelectuais, que sustentam, apoiam e tentam proteger bandidos...

NOTA DE SOLIDARIEDADE E DENÚNCIA CONTRA INVASÃO DA ESCOLA DO MST

08/11/2016

NOTA DE SOLIDARIEDADE E DENÚNCIA   –  ABAIXO A DEMOCRADURA

Nós abaixo assinados, filósofos, teólogos, cientistas sociais, assessores e agentes de pastoral de diversas Igrejas, manifestamos nossa irrestrita solidariedade aos professores, alunos, funcionários e visitantes da Escola Nacional Florestan Fernandes em Guararema SP, vítimas de violenta ação policial na manhã de 04 de novembro, operação ocorrida em outros estados do país contra assentamentos do MST. Tiros foram disparados contra as pessoas ali presentes, como se fossem bandidas. Algumas foram feridas e outras conduzidas à força para a delegacia.

Denunciamos com indignação essa escalada repressiva dos governos Temer e Alkmin, responsáveis pela ilegal ação policial, e invasão da Escola, sem mandato judicial.

A criminalização dos movimentos sociais é um grave sintoma de subversão do Estado democrático de direito.

O Brasil não merece nem admite que cidadãos e cidadãs participantes de movimentos sociais, excluídos de sagrados direitos como Terra Teto e Trabalho, reiteradamente defendidos pelo papa Francisco, sejam violados em sua dignidade, por forças policiais que agem com violência e ao arrepio da lei.

Petrópolis , 05 de novembro de 2016

A nota foi assinada pelas seguintes pessoas:

FREI BETTO – Assessor movimentos populares
LEONARDO BOFF – Teólogo, membro  da Carta da Terra
AFONSO MURAD – Teólogo e ambientalista
ROMI MÁRCIA BENCKE – Pastora da Igreja Evangélica de Confissão Luterana (IECLB)
MARIA TEREZA SARTORIO – Movimento Fé e Política – Educadora Popular
FRANCISCO DE AQUINO JUNIOR – Teologo – CE
LUIZ CARLOS SUSIN – Teólogo – PUC – Porto Alegre RS, teólogo, Fórum Social Mundial
OLINTO PEGORARO – Professor de filosofia política e ética na UERJ – Rio de Janeiro RJ
TEREZA MARIA POMPEIA CAVALCANTI – teóloga PUC – Rio de Janeiro RJ
BENEDITO FERRARO – Professor de Teologia – PUC – Campinas, SP
Ir. ANTONIO CECCHIN irmão marista e catequista da libertação, Porto Alegre, RS
MANFREDO ARAÚJO DE OLIVEIRA – Professor de Filosofia da Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE
LUIZ ALBERTO GOMEZ DE SOUZA – Sociólogo – Universidade Candido Mendes, Rio de Janeiro RJ
JOSE OSCAR BEOZZO, teólogo, educador e historiador – CESEEP – Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e Educação Popular, São Paulo SP
MARCELO BARROS – teólogo e assessor dos movimentos sociais – Recife PE
ANDREA GUIMARAES – bióloga, pesquisadora e professora universitária
EDWARD GUIMARAES – Professor da FAJE – Belo Horizonte MG
SINIVALDO S. TAVARES – teólogo – professor Belo Horizonte MG
PEDRO RIBEIRO DE OLIVEIRA -sociólogo, Movimento Fé e Política – Juiz de Fora MG
ROSILENY SCHWANTES – Psicóloga, doutora em Ciências da Religião, professora universitária, São Paulo, SP
TEOFILO CAVALCANTI – Economista, Rio de Janeiro, RJ
ALESSANDRO MOLON – professor e parlamentar federal – Rio de Janeiro RJ
LÚCIA RIBEIRO – Sociólogo – Rio de Janeiro, RJ
EDWARD NEVES MONTEIRO DE BARROS GUIMARÃES – Professor e teólogo, Belo Horizonte MG
ROSEMARY FERNANDES COSTA – Professora e teóloga – Rio de Janeiro, RJ
CELSO PINTO CARIAS – Teólogo, assessor das CEBs – Duque de Caxias, RJ
IVO LESBAUPIN – sociólogo – professor, Rio de Janeiro, RJ
AURELINA DE JESUS CARIAS – Educadora, Duque de Caxias, RJ
MARIA HELENA ARROCHELLAS – Teóloga – Petrópolis, RJ