sábado, 27 de junho de 2015

MENTIRAS, MENTIRAS E RESULTADOS DAS MENTIRAS

Nós conhecemos o resultado da mentira, em todos os níveis, inclusive dentro das nossas casas...




CONTENÇÃO DE DESPESAS???


domingo, 21 de junho de 2015

REMÉDIOS VENCIDOS


Aí gente! Aqueles remédios vencidos ou que sobraram em tratamento que já fizeram efeito, podem ser trocados por descontos na compra de outros remédios manipulados. Uma grande iniciativa da Drogaria Bom Jesus.

sábado, 20 de junho de 2015

A MENTIRA E A PERNAS CURTAS


A mentira tem pernas curtas. Os que detêm algum poder podem espichar um pouco mais essas pernas e pode até mesmo tentar passar por cima da verdade, a justiça dos homens, pobrezinha, vendada se não vendida, não consegue atender à Justiça Maior, que tem que se fazer sentir de alguma maneira, mais cedo ou mais tarde. Aí vem gente fazer discurso de credibilidade enfiado até o pescoço na falsidade e na mentira... As pessoas acham que enganam os outros. Mas enquanto o povo não tiver condições de perceber onde está a falsidade, onde reside a mentira, essas pessoas vão continuar exercendo a sua influência prejudicial e nefasta. 

Lula diz a aliados que será próximo alvo do juiz Moro
CATIA SEABRA
BELA MEGALE
DE SÃO PAULO
VALDO CRUZ
ANDRÉIA SADI
NATUZA NERY
DE BRASÍLIA
20/06/2015  02h00
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse a aliados que a prisão dos presidentes da Odebrecht e da Andrade Guiterrez é uma demonstração de que ele será o próximo alvo da operação Lava Jato. Lula também reclamou nesta sexta-feira (19) do que chamou de inércia da presidente Dilma Rousseff para contenção dos danos causados pela investigação.
Ainda segundo seus interlocutores, Lula se queixa da atuação do ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, que teria convencido Dilma a minimizar o impacto político da operação.

Nas conversas, ele se mostra preocupado pelo fato de não ter foro privilegiado, podendo ser chamado a depor a qualquer momento. Por isso, expressa insatisfação que o caso ainda esteja sob condução do juiz Sérgio Moro.

Para petistas, os desdobramentos podem afetar o caixa do partido e por em xeque a prestação de contas da campanha da presidente. A detenção de Marcelo Odebrecht e Otávio Azevedo colocou a cúpula do PT em "estado de alerta" e preocupa o Palácio do Planalto pelos efeitos negativos na economia.
Para assessores do ministro Joaquim Levy (Fazenda), o "ritmo da economia, que já está fraco, ficará mais lento".
No entanto, a estratégia adotada pelo partido e pelo governo foi a de afirmar que, dada influência das duas empreiteiras, a investigação atingirá as demais siglas, incluindo o PSDB.
Nessa linha, um ministro citou o nome da operação "Erga Omnes" (expressão em latim que significa "para todos") para afirmar que não só o PT será afetado.
Durante a campanha presidencial de 2014, segundo esses interlocutores do governo, ambos executivos fizeram chegar reservadamente ao Planalto a sua intenção de votar na oposição.

Nesta sexta, Lula manteve sua agenda: um almoço com o ministro da Educação, Renato Janine, e o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, além do secretário municipal de Educação, Gabriel Chalita. Segundo participantes, ele exibia bom humor.
Apesar do argumento de que outros partidos serão afetados, a tensão é maior entre petistas. Desde o fim de 2014, a informação, que circulava no meio empresarial e político, era de que Marcelo Odebrecht não "cairia sozinho" caso fosse preso.
A empresa sempre negou ameaças. Entre executivos e políticos, contudo, as supostas ameaças eram vistas como um recado ao PT dada a proximidade entre a Odebrecht e Lula –a empresa patrocinou viagens do ex-presidente ao exterior, para tentar fomentar negócios na África e América Latina.


Um dos presos é Alexandrino Alencar, diretor da Odebrecht que acompanhava Lula nessas viagens patrocinadas pela empreiteira. Integrantes dizem que "querem pegar Lula". Lula também se encontrou com executivos da Odebrecht no exterior. 

quarta-feira, 17 de junho de 2015

O QUE TEMOS QUE SABER SOBRE NÓS MESMOS...

O amigo João Luiz Pinheiro mandou por e-mail um vídeo muito esclarecedor sobre a conscientização que temos que ter sobre o mal de Alzeimer.

DENTRO DA LEI - FORA DA LEI

Peguei essa imagem em uma postagem do Face que tem tudo a ver com o que vem acontecendo em nossa cidade quando um bando de mentirosos vem fazendo tudo o que querem... Inclusive usando a rádio para disseminar suas mentiras, distorções, intrigas...

quinta-feira, 11 de junho de 2015

LUTO - ZÉ AMERIQUINHO

Era a personificação da alegria, o senhor José Américo, conhecido com Zé Amerquinho, cumpriu a sua missão entre nós. O féretro está marcado para as 10 horas de hoje, 11/06/2015, quinta-feira, e sairá do Velório Municipal onde está sendo velado.

segunda-feira, 8 de junho de 2015

10ª FESTA JUNINA DA CRECHE SANTA CATARINA


EQUIPE DE KUNG FU OBTÉM EXCELENTE RESULTADO NA 12ª COPA BRASIL

Equipe de Kung Fu de Bom Jesus dos Perdões obtém excelentes resultados no 12º Copa Brasil de Kung FU
No último domingo (07/06/2015) foi realizado, no ginásio Mané Garrincha, Ibirapuera, em São Paulo, a 12ª Copa Brasil de Kung Fu.
A cidade de Bom Jesus dos Perdões esteve representada por 13 atletas, em 16 categorias diferentes, que representaram a cidade com força, garra e determinação, conquistando um total de 15 medalhas sendo:
4 - Ouro
8 - Prata
3 - Bronze
Abaixo quadro de Resultados dos Atletas:
Arthur Buscaiolo B. Franco
- Iniciante Guardas E Esquivas 1º Lugar Medalha De Ouro
Eduarda Lima Da Silva
- Iniciante Luta Com Armas Cassetete 2º Lugar Medalha De Prata
Eduardo Dos Santos Tavares
- Avançado Forma - Armas Tradicional Armas Longas 2º Lugar Medalha De Prata
Emerson J. Santos
- Iniciante Luta Kuoshu Ligth Ligth 2º Lugar Medalha De Prata
Felipe Matheus Murzilho
- Iniciante Luta Com Armas Cassetete 3º Lugar Medalha De Bronze
Guilherme Diniz Kovacsik
- Intermediário Forma - Mãos Tradicional 1º Lugar Medalha De Ouro
Gustavo Dos Santos Tavares
- Avançado Forma - Armas Tradicional 1º Lugar Medalha De Ouro
Gustavo Lima Murzilho
- Intermediário Forma - Armas Tradicional 2º Lugar Medalçha De Prata
Ivan Aparecido De Almeida
- Intermediário Forma - Mãos Tradicional 3º Lugar Medalha De Bronze
João Vitor Souza Valinhos
- Iniciante Forma - Mãos Tradicional 2º Lugar Medalha De Prata
- Iniciante Guardas E Esquivas 2º Lugar Medalha De Prata
Matheus Di Donato Lucio
- Avançado Forma - Mãos Tradicional 4º Lugar
Nicolas Enzo P. P. Oliveira
- Iniciante Luta Com Armas Cassetete 2º Lugar Medalha De Prata
- Iniciante Guardas E Esquivas 3º Lugar Medalha De Bronze
Pedro Henrique Souza Valinhos
- Iniciante Luta Com Armas Cassetete 1º Lugar Medalha De Ouro
- Iniciante Guardas E Esquivas 2º Lugar Medalha De Prata

Agradecimentos: Pais, Amigos e Parceiros (Massei Uniformes, Secretaria de Esportes de B. J. Perdões e Central Games ).

quinta-feira, 4 de junho de 2015

AJUSTE FISCAL/PREVIDÊNCIA - LEITURA OBRIGATÓRIA PARA QUEM QUER ENTENDER


O amigo Aníbal me mandou um artigo do ex-ministro Delfin Neto. Apesar de ter sido expoente na época do Governo Militar, ou até por isso mesmo, o seu conhecimento e sua opinião não pode ser desprezada por questões ideológicas, e mostra muito claramente as consequências de uma gestão econômica que privilegiou a reeleição a qualquer custo, só que, como vemos, o custo vai ser pago por todos nós, em curto, médio e longo prazos...




DELFIM NETTO
Aritmética
03/06/2015  02h00

O grande problema da sociedade brasileira é a sua indisposição com as restrições impostas pelo mundo físico em que vive.

Não aceita que seja impossível violar as identidades da contabilidade nacional e que todas as tentativas de fazê-lo sempre terminarão numa dramática combinação: 1º) redução do crescimento econômico; 2º) dificuldade de prosseguir na necessária política de igualdade de oportunidades; 3º) aceleração da taxa de inflação e 4º) deficits exagerados do balanço em conta corrente. Tudo temperado por um bom desequilíbrio fiscal!

As consequências sempre chegam depois. Mais cedo ou mais tarde, uma correção será imposta por motivos internos (quando a visibilidade do desastre for incontornável) ou externos (quando a perda de confiança dos credores estancar o financiamento).
O grave é que ela começa com o pagamento do seu custo mais trágico: o aumento do desemprego do cidadão que confiou no poder incumbente e ganhava honestamente o seu sustento e o da sua família. O sofrimento é grande, mas não é terminal: o Brasil já passou por isso dezenas de vezes e está aqui, caminhando para ser a oitava economia do mundo em paridade do poder de compra. Vamos fazê-lo de novo.

Por outro lado, um grande número de nossos intelectuais recusa as lições de história. ( diria mais, a  maior parte dos cidadãos com escolaridade e que leram livros de história, quanto aos outros...
Insiste na afirmação de que conhece um caminho alternativo para sair da crise "sem lágrimas". (  por ex. Marco Aurélio Garcia, Pres. Dilma, Jânio de Freitas, o  Lupi, Heloisa Helena, ah a  Luciana Genro, Ivan Valente, chefões da CUT, o Guilherme Boulos,  Premiê grego Alexis Tsipras   e  o ministro das finanças  o mágico  Yanis Varoufakis     e uma  lista infindável de” milagreiros” )
Acredito que eles não suspeitam, sequer, os problemas de coordenação de uma sociedade complexa, a despeito da tragédia em que terminou o generoso projeto inicial da construção do socialismo na URSS e de seus satélites.
Infelizmente, o socialismo "real" é muito inferior ao capitalismo "real" ao qual, aliás, não faltam defeitos...
Não há melhor prova do superficial entendimento da maioria dos deputados com relação ao "ajuste fiscal" (que é um instrumento, não um fim) do que o contrabando da emenda que restringiu o uso do "fator previdenciário". Ele revela a demagógica solidariedade eleitoral que despreza a aritmética elementar e que, no final do dia, acabará prejudicando àqueles a quem enganou enquanto fingia proteger.

É evidente que a Previdência Social é um fundo de solidariedade absolutamente necessário para dar alguma tranquilidade aos trabalhadores na sua velhice, com transferência de renda que mitigam as necessidades dos menos favorecidos. Mas é evidente, também, que o equilíbrio atuarial entre o seu valor presente tem que ser igual ao valor presente das aposentadorias futuras
E só há duas soluções para o desequilíbrio: 1ª) fixar uma idade mínima da aposentadoria ligada à expectativa de vida ou 2ª) aumentar a taxa de contribuição do trabalhador...