segunda-feira, 4 de maio de 2015

EM BUSCA DA VERDADE

Gente, eu considero grave o que está acontecendo em nossa cidade, se repetindo para ser mais exato, já que houve a mesma barbaridade no episódio do padre Sebastião, tem alguns cidadãos que estão achando que têm o direito de escolher por todos os demais, tem alguns cidadãos com o costume medonho de achar que o que pensa é o correto e que deve interferir nas coisas da sociedade. Só que para isso, como já vimos em experiências anteriores, eles não se importam em criar calúnias tão cabeludas e descabidas que fica até difícil conferir e investigar se as denúncias procedem. E não têm a menor consideração sobre as consequências que isso possa causar na vida das pessoas que envolvem, de forma inconsequente, maldosa e até mesmo criminosa. Essas pessoas que podemos sentir, não tem limites em suas armações, na criação de suas intrigas. E isso eu considero muito grave... Clique na imagem e veja a matéria no site "Aleteia - Em busca da verdade"

© CREATISTA/SHUTTERSTOCK
É muito difícil agradar todo mundo.

Há pessoas que criticam o padre por causa de suas homilias; outros, por ele ser muito exigente; ou pelo seu jeito de realizar o trabalho pastoral ou administrar a paróquia. Definitivamente, todo sacerdote é sinal de contradição.

Com relação às homilias, o problema para um padre é que, na mesma missa, há pessoas de todas as idades, de todas as condições socioeconômicas, de todos os níveis de formação. Como adequar a mensagem ao gosto de todos?

Indiferentemente de como o padre faça sua homilia, sempre haverá descontentamento entre os fiéis: uns porque a homilia é curta; outros porque é longa; outros porque é profunda demais; outros porque parece superficial; outros porque é fiel à doutrina da Igreja; outros porque é espiritual...

Qual é a solução? Dividir a paróquia por grupos, para que haja uma missa para crianças, outra para jovens, outra para adultos? No fundo, isso não é lógico, pois, indiferentemente dos grupos que forem formados, sempre haverá fiéis de outras idades.

Dividir os fiéis por grupos, para que haja uma missa para pessoas cultas, outra para pessoas menos cultas, outra para os pobres, outra para os ricos? Isso também não tem razão de ser, sob nenhum ponto de vista.

Há críticas de todos os tipos feitas aos sacerdotes:

- Se é bonito, deveria ter se casado; se é feio, coitado, foi por isso que virou padre.

- Se é sério, é porque está bravo; se sorri para todo mundo, quer ser o centro das atenções.

E assim por diante.

Indiferentemente do fato de as críticas serem fundadas ou infundadas, vale a pena recordar que os padres, apesar do seu jeito de ser e da sua história pessoal, querem encarnar o modelo de sacerdócio que Jesus propõe, como sumo e eterno Sacerdote. E pretendem exercer uma liderança ao estilo de Jesus, que não veio para condenar, mas para servir.

É uma pena que, na sociedade, e não só contra os sacerdotes, haja tantas críticas negativas e sobretudo generalizações.

Antes de criticar quem quer que seja, as pessoas precisam recordar o que Jesus disse: quem estiver livre de pecados, que atire a primeira pedra (Jo 8, 7). As críticas negativas crescem muito mais que as positivas.

Basta lembrar da história da Igreja. Os clérigos ou sacerdotes sempre sofreram muitos ataques, desde sempre, e assim será até o final.

Só que, na atualidade, é preciso acrescentar um ingrediente: a crescente apostasia (abandono público da fé), que torna mais cruéis ainda os ataques à Igreja e aos seus ministros.

As pessoas precisam ser conscientes de que os padres não têm um caminho fácil; independentemente de sua forma de ser, eles carregam uma missão pesada sobre os ombros, em prol da salvação do povo de Deus.

O trabalho é muito grande e os padres são tão poucos... E, ainda por cima, acabam sendo objeto da crítica de muitos, pois hoje é mais popular ser qualquer coisa, menos sacerdote.

É preciso recordar que eles fazem as coisas da melhor maneira possível, ou pelo menos fazem coisas que muitas outras pessoas não querem fazer.

Eles renunciam a ter filhos para poder ajudar outras pessoas a educar seus filhos.

Pedimos ajuda aos padres para melhorar nosso casamento, quando eles nem sequer recebem um alimento quente em casa ao chegar do trabalho.

Pedimos que ajudem a solucionar problemas alheios, quando humanamente às vezes nem conseguem solucionar os próprios.

Mesmo assim, eles se doam a nós.

Ainda por cima, as pessoas costumam sempre questionar o que um padre diz, mas acreditam piamente no que foi dito pelo apresentador de televisão mais famoso.

O erro fundamental de quem critica os sacerdotes ou que incentiva esta atitude de crítica é que se presta atenção na parte humana e não se vai além; não há uma firme convicção do que o padre representa e do que ele é: um humilde "distribuidor" das graças de Deus, em meio às suas fraquezas, que são comuns a todos nós.

sábado, 2 de maio de 2015

DOMÍNIO DA MENTIRA

Nós podemos permitir que a mentira domine ou não. Mas quando saber se alguém está mentindo ou dizendo a verdade? A dificuldade aumenta conforme o talento do mentiroso em ser ator, em saber fingir. Alguns mentirosos são tão fingidos que nós só vamos perceber a mentira quando os fatos mostram, e os fatos são implacáveis para fazer cair as máscaras das mentiras. Só que isso tanto pode ser rápido como pode demorar para as pessoas associarem as mentiras aos fatos. E tem mentiras que até acabam virando verdade pelo fato de nunca haver a comparação do que a pessoa disse com os fatos reais.

E tem gente que se fia nisso, por isso não se intimidam em usar da mentira para conseguir levar as vantagens que a mentira possa lhe trazer.

Eu não acreditei quando ouvindo a Rádio Sintonia, ouvi o Sleide comentar sobre o Edital de contratação dos projetos complementares para a construção da sede da Câmara Municipal, na Praça dos Três Poderes.

Só pelo que tenho conhecimento ele falou pelo menos duas inverdades, uma a de que o assunto já estava exposto nas redes sociais, eu pelo menos não vi nenhum comentário a respeito, e isso pode despertar em quem está ouvindo, a impressão de que o que está sendo falado no programa já seria assunto divulgado anteriormente, o que não é verdade. E outra, muito pior, que é a afirmação de que a Prefeitura não teria o documento de posse do terreno onde a Câmara estaria licitando o projeto.
E o pior ainda é que o locutor afirma que as informações que ele divulgou, foram conseguidas junto à Prefeitura.

Eu inclusive liguei para a Rádio, após o programa para comentar sobre as consequências de uma informação não verdadeira perante a opinião pública. Ele confirmou que conseguiu as informações dentro da Prefeitura e, curioso para saber quem poderia ter passado essa informação mentirosa, perguntei a ele com quem que havia conversado, ao que, ele respondeu que tinha que preservar suas fontes, eu concordei, mas alertei que a Prefeitura tinha, sim, os documentos de posse do terreno e que seria muita leviandade por parte da Câmara abrir um processo licitatório da forma como ele noticiou.

O que me faz comentar aqui esse assunto, é que o procurador da Prefeitura me encontrando, comentou que o locutor havia dito a ele que eu havia tocado em seu nome quando comentei a respeito do que foi veiculado no programa, o que era mais uma mentira. Afinal, e isso eu comentei com o doutor Guilherme, eu tinha plena consciência de que ele não faria uma afirmação dessas, assim como a Prefeitura também não informaria de que não tinha dinheiro para a construção da sede própria da Câmara, já que os valores calculados estariam dentro da quantia de repasse que a Prefeitura tem que fazer para a Câmara, calculado através das receitas previstas no Orçamento.
Como comenta o vereador Paulo, as pessoas podem até serem contra o fato de a Câmara querer sair do aluguel, mas só que tem que usar argumentos que se baseiem em verdades.
Está marcado para o dia 18 o direito de resposta que a Câmara requereu à Rádio, e apesar de o assunto já ter sido amplamente discutido quando das Audiências Públicas da LDO e do Orçamento do ano passado, quem participou acompanhou, não há problemas em se discutir mais o assunto.

Tentei conversar com o locutor para saber por que comentou com o procurador que eu havia citado seu nome, ele não quis conversa e falou para eu me entender com o doutor Guilherme, e inclusive fez outras afirmações, de que eu iria ouvir o que o locutor Dinho, havia falado a meu respeito. Considerando que não podemos mais ficar à mercê de mentiras, eu gostaria de esclarecer o que está acontecendo, e não permitir que a mentira domine as relações, pois relações dominadas pela mentira nunca trazem boas consequências.


segunda-feira, 27 de abril de 2015

TEM GENTE QUE NÃO ACREDITA...


PROGRESSO!?!?!?

Creio que tenha o espírito um pouco conservador, por exemplo, gostaria que a cidade se conservasse como era há anos atrás, só que sei que não se pode impedir o progresso e os prejuízos que ele (o progresso) possa trazer.

Tenho recebido reclamações da mesma intensidade de quando a Prefeitura aprovou o loteamento na Chácara da Gazeta, um patrimônio que perdemos, agora é o Sítio Rocha, pelo que se sabe e pelas placas e faixas há um loteamento em que já se iniciaram as vendas, e o pessoal já me passou fotos do que é para compararmos com o que vai ficar, com o que vai sobrar.

Pessoas que foram multadas pela Polícia Ambiental por terem cortado uma ou duas árvores de porte pequeno questiona o que está sendo feito e qual vai ser a reação da Polícia em relação àquele sítio que teve aprovado um projeto de parcelamento, independente disso seria bom saber que tipo de parcelamento foi feito, se foi feito dentro da lei, se estão sendo previstos os impactos sócio-ambientais do empreendimento, se estão sendo previstas e respeitadas as áreas verdes e institucionais que normalmente teriam que ser previstas. O empreendimento pertence ao irmão do prefeito Edu, pertence ao Júnior, e esperamos que não por isso, o que é exigido por lei esteja sendo respeitado.

Está?

quinta-feira, 23 de abril de 2015

QUEM MANDA?


O poste era para estar dentro a rua, e certamente ainda há um espaço entre o poste e o alinhamento da propriedade que supostamente existe ali...

O empresário invadiu e tomou um pedaço da rua. Ele alega que é dele. A Justiça, coitada está vendada ou vendida na história da nossa cidade onde as lideranças demonstram que não tem o menor respeito nem por ela nem pela cidade, e quem dirá, pelo povo.

Em conversa informal o empresário questionado de ter participado do política da cidade, garantiu que bancou a eleição do Calé, prefeito cassado e processado por desvios e corrupção, e afirmou que fez isso por causa do adversário, alega ele que investiu muito dinheiro na candidatura do espertalhão que se infiltrou na política da cidade, por que o seu adversário, então prefeito, Paulo Afonso, cortou o pão do Casulo, e que ele achava inadmissível um prefeito cortar o pão das crianças... Como acompanhei a vida da cidade na função de comunicador, sempre acreditei que ele foi contra o prefeito, não por que o prefeito tivesse cortado o pão do Casulo, pois como fundador e diretor do Casulo, não me lembrava de qualquer episódio dessa qualidade, e até fui consultar e realmente nada se confirma, além do mais o Casulo sempre foi subvencionado pela Prefeitura, mas por que o prefeito acatou a atitude da Vigilância Sanitária ao não emitir um licenciamento para a empresa que não era da sua competência e que despertou a ira do empresário. Eu pensei que fosse por isso, que teria até mesmo pago o então cantor Netinho para fazer propaganda para o seu candidato, desfilou com carretas carregadas de maquinário pela cidade, investiu pesado... Mas isso nem vem ao caso, o que vem ao caso é que comprou um terreno cujas medidas avançam sobre uma rua existente desde antes dele ter comprado, e há dúvidas se ele realmente chegou a pagar o valor total do terreno, comprado de Claudio Detilli, que por sua vez havia comprado da empresa Eletrometal que havia "endireitado" o Ribeirão para se favorecer. Nesse "endireitar" do Ribeirão a divisa se desfigurou, o empresário não pode comprovar que a medida que o seu terreno tem na documentação seria do lado da Rua e fazer o que fez autoritariamente.

sexta-feira, 17 de abril de 2015

EMPRESÁRIO CONTINUA ERGUENDO MURO NO MEIO DA RUA

Com a conivência das autoridades municipais, empresário continua a erguer um muro tomando parte de uma rua do município. A Prefeitura apesar de alegar que embargou tal obra, não impede que ela continue e em ritmo acelerado.

segunda-feira, 13 de abril de 2015

APRENDENDO A APRENDER

Essa é para quem estuda. Meu amigo, psicólogo, João Paulo Correia Lima, de Atibaia postou e eu, que estou voltando a estudar, já tirei algumas lições da postagem, quem sabe orientando melhor meus estudos sobra mais tempo até para me dedicar um pouco mais ao Blog, que anda, mesmo, devagar...
Clique na imagem e veja uma história em quadrinhos muito importante e interessante de autoria de Melina Pierro:

domingo, 12 de abril de 2015

LUTO - ANGELINO PIRES DOS SANTOS

É com pesar que noticio o falecimento do senhor Angelino Pires dos Santos, conhecido como Angélio, aos 80 anos, deixa cinco filhos.

O corpo está sendo velado no Velório Municipal e o féretro está marcado para as 17 horas de hoje, domingo, 12 de abril de 2015.

Nossos pesares aos familiares e amigos.

sábado, 11 de abril de 2015

ADEUS EM RITMO DE LAVA JATO

Peguei na página do Valdomiro de Oliveira, no Face...




quarta-feira, 8 de abril de 2015

A FÁBULA PETISTA EM MATÉRIA DA FOLHA DE SÃO PAULO

Ao contrário do Leonardo Boff, o Frei Beto demonstra muito melhor senso de realidade, e demonstra na matéria o que o PT fez para chegar onde se encontra e o que está fazendo para se manter... Clique na imagem e veja matéria no site da Folha: